BARÇA !!!

taça

Chegou ao fim a temporada 2008/2009 do futebol europeu.
O jogo mais aguardado do ano foi realizado ontém, no belo Estádio Olímpico de Roma.

E como todo a Europa, tenho que me curvar diante ao Barcelona. O time espanhol e catalão fez por merecer o título por fazer tudo o que se espera de uma equipe. Jogou um futebol majestoso, com toques rápido e envolventes durate a temporada. Quando o talento não resolveu, foi para a superação, especialmente na semi final contra o Chelsea.
Não, aquilo não foi um gol de raça. Foi um gol de coração. Para toda uma nação.

O “slogan” do Barça é bem claro: ” Més que un club”. É uma verdadeira religião para seus torcedores.

São raros os times no mundo que não precisam de um patrocinio para custear suas despesas e manter um elenco caro, com jogadores disputados no cenário mundial, como o goleador Samuel Eto’o e melhor do Mundo, Leonel Messi.

O clube é mantido por seus sócios, por sua gente, que agora, festeja o terceiro título de Champions League de sua história.

Parabéns Barcelona !

Cumprimentem seus heróis!

Goleiros

1 Víctor Valdés

13 José Pinto

25 Albert Jorquera

26 Oier Olazábal 

Defensores

2 Martín Cáceres

3 Gerard Piqué

4 Rafael Márquez

5 Carles Puyol

16 Sylvinho

18 Gabriel Milito

20 Daniel Alves

22 Eric Abidal

33 David Córcoles

34 Xavi Torres 

Meias

6 Xavi Hernández

8 Andrés Iniesta

15 Seydou Keita

21 Aleksandr Hleb

24 Yaya Touré

35 Abraham González 

Atancantes

7 Eidur Gudjohnsen

9 Samuel Eto’o

10 Lionel Messi

11 Bojan Krkić

14 Thierry Henry

27 Pedro Rodríguez

Treinador: Josep Guardiola

Thiago Alves

Anúncios

Barcelona x Manchester

Barcelona e Manchester United disputaram 12 partidas para conseguirem a vaga na final da Liga dos Campeões que acontece dia 27 de maio em Roma.

O Manchester United chega para a decisão de maneira invicta tendo somado seis vitórias e seis empates ao longo da competição. Já o Barcelona perdeu apenas uma, com o time reserva na ultima rodada da primeira fase quando já estava classificado. Nos outros jogos são seis vitórias e cinco empates.

O time inglês marcou 18 gols ao longo da Champions Leagua. O Barcelona atingiu a mesma marca nos 6 jogos da fase inicial. Somando a fase decisiva o time espanhol balançou as redes mais 12 vezes e conseguiu um total de 30.

Se o Barcelona fez na primeira fase o mesmo numero de gols que o Manchester fez durante todo o torneio, os seis jogos iniciais foram suficientes para que o time espanhol fosse vazado mais vezes que o inglês no total. A defesa comandada por Van der Sar, Ferdinand e Vidic sofreu apenas 6 gols. Nos seis primeiros jogos Valdez, Puyol, Piqué e cia já haviam sofrido oito gols. O time espanhol ainda sofreu mais cinco na fase decisiva.

A distribuição dos gols nas duas equipes é bem diferente. Apesar dos numeros impressionantes do trio formado por Messi, Henry e Eto’o o Barcelona é menos dependente de sues atacantes do que o Manchester. No time comandado por Guardiola 12 jogadores diferentes balançaram as redes contra 8 do time inglês.

Os homens de frente de Ferguson marcaram 14 gols o que representa 77% dos gols do Manchester. Já os atacantes do Barça comeraram 19 gols, 63%.

O Barcelona tem em Messi o seu artilheiro destacado com 8 gols. É o artilheiro máximo da competição. Henry aparece em segundo lugar no time espanhol com cinco gols e ocupa a quinta posição. No “Red Devils” Cristiano Ronaldo, Rooney e Berbatov dividem a artilharia inglesa com 4 gols.

Entre as assistencias, Xavi lidera ao lado de Ribéry com 6 passes para gol. Em seguida vem Messi com cinco. O jogador do time inglês mais bem cotado nesse quesito é Giggs, com três, mesmo numero de Henry e Rooney.

Para não sofrer mais gols a defesa espanhola terá de conter C. Ronaldo. O meia português é quem mais arrisca chutes ao gol. Foram 32 arremates em direção as metas adversárias. Para se ter uma idéia de como Ronaldo tenta chutes, o segundo colocado é Lisandro Lopes e chutou 23 vezes ao gol com apenas 20 minutos a menos jogados. Henry é quem mais tentou pelo Barcelona. Foram 15, mesmo numero de Rooney.

O camisa 7 do Manchester é também o jogador que mais sofreu falta. Foram 36 contra 31 de Iniesta, jogador mais caçado do Barcelona.

São os dados que permitem fazer uma analise do jogo que tem tudo pra ser histórico.

E você… Aposta em quem?
imagesimages1

SEMANA DA RAÇA!

Caros leitores, peço desculpas por não ter postado nada sobre meu querido Chelsea aqui no blog. Confesso que fiquei desmotivado pela falta de interesse de dois de nossos membros.

Mas então, depois do jogo que acabou agora, Chelsea x Arsenal, pela Copa da Inglaterra, senti de volta a vibração do meu time, e que vibração. A semana dos Blues é definida absolutamente nisso: RAÇA!

Tudo começou no primeiro duelo entre Chelsea x Liverpool. Os vermelinhos sairam na frente, com um gol muito bem trabalhado, de Fernando Torres. Senti um medo de sofrer uma goleada histórica. A jogada mostrou que o time deles era mais forte mesmo naquele momento, mas nós poderíamos superar isso com uma coisa: RAÇA! E ela veio antes mesmo do intervalo, com um gol de cabeça de Ivanovic empatamos o jogo naquele momento.

Chegou a hora do intervalo, chegou a hora de: GUUS HIDDINK! Não é possível um time voltar tão diferente de um tempo para o outro sem ter o dedo do técnico. Os Blues acordaram. Drogba, que já tinha perdido dois gols, perdeu outro. Carragher salvou em cima da linha. Depois, o Liverpool teve uma chance com Fernando Torres, e foi a última.
Em outro escanteio, Ivanovic fez outro gol, outro de cabeça. Festa azul. Maior festa ainda, quando Drogba fez o terceiro do Chelsea no jogo, cinco minutos depois do gol da virada.

Levamos a vantagem para decidir em casa. E eu mesmo falava: “Não tem como o Chelsea perder. Não é possível sofrer 3 gols em casa com essa defesa.”
Fiquei muito confiante, e esperei o jogo da volta.

O jogo começou a mil por hora, e me deixou mais ancioso para a partida. Que bom que eu vi esse jogo. Um dos melhores da história da Champions e do futebol mundial.

O Liverpool começou melhor que os Blues a partida, tentando marcar a saída de bola. Sonolento, o Chelsea pouco conseguiu ameaçar no início. Lampard, em cobrança de falta que passou rente ao poste direito de Reina, foi quem mais levou perigo. Os Reds nem sentiram a falta do melhor jogador deles, Gerrard, que estava machucado.

O Liverpool abriu o placar aos 16, e aos 28, fez o segundo gol. O que eu pensava no começo do primeiro jogo, voltou a aparecer na minha cabeça. Seria uma goleada histórica?

Foi ai que voltou uma das peçar principais da semana do Chelsea, Guss Hiddink. Aos 35 minutos ainda no primeiro tempo, ele tirou Kalou para colocar Anelka. O time não melhorou e quase sofreu outro gol.

Chegou a hora do intervalo, chegou a hora de: GUUS HIDDINK! Outra vez ele chamou a atenção da equipe, que voltou no segundo tempo com: RAÇA! Que demonstração de vontade dos jogadores, foi incrível. Todos marcando forte, se jogando em cima da bola, dando carrinho em tudo o que aparecia na frente. Os Blues ressurgiram. Drogba, homem principal do jogo, fez um segundo tempo de gala. Fez o primeiro gol do Chelsea. Passaram 6 minutos, e o Chelsea empatava o jogo. Alex mandou um foguete e marcou um golaço de falta. 2×2. Aos 31, veio o que parecia ser a pá-de-cal: Drogba foi ao fundo e cruzou para Lampard empurrar para a rede e fazer 3×2.

Pensava eu que era o fim. Nada disso. A partir daí, jogadores e técnicos deixaram tudo de lado, tática, formação, e apelaram para o coração. Emocionante.
O Liverpool tinha então 14 minutos para fazer três gols. Aos 36, Lucas voltou a empatar a partida, em chute de fora da área que desviou em Essien e enganou Cech.
O que parecia impossível se tornou mais provável aos 38, quando Kuyt, de cabeça, virou para o Liverpool. A apreensão tomou conta dos torcedores das duas equipes em Stamford Bridge.

Foi nessa hora que eu pensei comigo mesmo: “Cadê a raça do começo do segundo tempo?”
Ela voltou. No finalzinho, aos 44 minutos do segundo tempo, Frank Lampard, fez o gol de empate, chorado, a bola bateu na trave e ainda entrou só do outro lado do gol. 4×4.
As duas torcidas aplaudiam o espetáculo.

Fiquei muito feliz com a classificação, mas já pensei no temível Barcelona de Messi. Não creio na classificação agora, do mesmo jeito que não acreditava na classificação diante do Liverpool. Mas nada que a raça não possa superar outra vez.

E hoje, a chama AZUL que estava quase se apagando dentro de mim, voltou a se ascender. De virada, outra vez, vencemos o Arsenal pela Copa da Inglaterra.
E o que se viu no campo, foi: RAÇA! Drogba e Lampard homens do jogo, e da semana!

Obrigado aos jogadores do Chelsea por essa semana incrível. E se cuida Barça, a raça vai te superar.

Drogba, primeiro jogador da semana.

Drogba, primeiro jogador da semana.

Lampard, segundo jogador da semana

Lampard, segundo jogador da semana

PS: Sou o único sobrevivente de todos vocês. E olha que falaram que os times de vocês iam longe…
PS2: Liverpool nosso freguês da UCL. HSUASHUAHSU
PS3: Ingleses dominando outra vez, já perdi a conta de quantas temporadas seguidas 3 ingleses chegaram na semifinal.

See Ya
Let’s go BLUES!
To the Top ENGLAND!
and
God Save The Queen

Renato Pires

Fim de um sonho, começo de outro…

Um sonho que se desenhava cada vez mais possível. A cada fase que avança, cada jogo vencido ou perdido, era um passo dado rumo a uma tarefa considerada por muitos (entre eles o Joao) impossível. Mas o F C Porto mostrou sua força e valor e foi avançando até encotrar o “caçador de sonhos”. A primeira vista parecia um pesadelo, um monstro tapando o caminho. Mas o primeiro jogo mostrou que a coisa não era tão feia. Numa partida épica, digna de ficar na história dos Dragões e da Liga, o Porto trouxe para sua terra um resultado jamais esperado. Um 2a2 suado, e importante. Então veio o segundo jogo….

Os portistas lotaram o estádio, acreditavam piamente que os “operários do sonho” teriam êxito na tarefa. Mas nem o mais pessimista torcedor azul e branco poderia prever que acordaríam do sonho da forma como acordaram. C. Ronaldo, questionado por “pipocar” nas descisões, mostrou porque eu, o mundo e o Henry(Barça) o consideram o melhor do mundo. Com um golaço, logo aos 6 min da primeira etapa ele calou o Estádio do Dragão.

Cristiano Ronaldo e seu chute a 103km/h que eliminou o Porto da UCL

Cristiano Ronaldo e seu chute a 103km/h que eliminou o Porto da UCL!

O Porto, guerreiro e valente, sabendo que não tinha nada a perder foi pra cima e fez outra partida maravilhosa. Mas pecou nas finalizações, e as que acertava ora encontrava Van der Sar, ora a zaga inglesa. Lucho saiu contudido e deu vaga a Mariano. Que partida de Mariano, acho até que fez sua melhor partida com a camisola portista. Lisandro, anulado por Anderson, também correu o jogo todo, tentando dar fundamento ao sonho. Mas foi impossível. E foi assim a 1ª derrota do Porto para times ingleses na sua casa.

Algumas horas antes do embate final, eu havia comentado com o Joao e o Renato, que tinha tido um sonho. Um sonho onde o Porto perdia por 3a2. Parece que meu sonho se tornou realidade já o do Porto….

Lições ficam dessa trajetória. Primeira, um time relativamente fraco foi longe por sua personalidade. Se houvesse um pouco mais de técnica agregada a vontade mostrada, o resultado poderia ter sido outro. Segunda, o Porto mostra mais uma vez a Europa porque é diferenciado, não só em Portugal. Afinal não são todos que chegam até as 4ª de finais. Estamos entre os 8 melhores times europeus. Saimos de cabeça erguida. Com um belo desempenho. .PARABENS PORTO!

O maior problema da eliminação, é o quesito emocional. Veremos como o Porto se comporta no nacional com essa desclassificação.Agora é pensar no Portuguesão (Liga Sagres). Ser campeão, e nos classificar para a UCL de novo, assim podemos começar um novo sonho!

Allez Porto!!
Iuri ” Emanuel” Iacona

Fim da Linha

Ribery tentou, fez gol mas não foi o bastante

Ribery tentou, fez gol mas não foi o bastante

O Bayern de Munique encerrou, nesta terça feira, a sua participação na Uefa Champions League ao empatar em 1×1 com o Barcelona no Allianz Arena.

Ao contrario do que possa parecer em decorrencia da maneira como o gigante alemão foi eliminado, não há motivos para frustrações exageradas entre nós, torcedores do Bayern.

O time bavaro avançou após os seis jogos da fase inicial com a melhor campanha entre as 32 equipes da Liga. Conseguiu tal feito de maneira invicta, somando quatro vitorias e dois empates.

O primeiro sorteio de mata-mata nos colocou diante dos Sporting de Lisboa. O resultado foi um atropelamento nunca antes visto na Liga. Doze gols em dois jogos e o maior placar agregado de todos os tempos na Champions.

O sorteio seguinte programou dois jogos contra o Barcelona, time que eu palpitei como campeão em um bolão.

Mal teve inicio a fase de quartas de final e o time espanhol ja vencia por dois gols. Após os 45 iniciais o Barcelona vencia por 4×0. O suficiente para nem jogar mais durante a segunda parte num atropelamento semelhante ao aplicado pelo Bayern na fase anterior.

Foi a primeira derrota na competição. Dura, pesada, dolorida e irreversivel.

Coube ao Bayern disputar a ultima partida em casa para cair, dignamente, diante de um fortissimo oponente. E foi o que fizeram os jogadores. Jogaram como se pudessem reverter a situação e foram ao ataque. Criaram problemas para a consistente defesa catalã.

O resultado final de empate em 1×1 é um mero detalhe para uma vaga que já estava definida. Foi uma boa partida, com o time alemão respondendo para a sua torcida que lotou o estádio, enquanto o time espanhol cozinhava o jogo e tentava as suas espetadas.

Um gol pra cada lado e fim da linha para o Bayern.
Frustrado? Não!
Obviamente queria mais, imaginava o titulo. Mas este virá na Bundes e nós tentaremos mais uma vez na próxima temporada.

.
PS1: Parabéns ao Barcelona! Deu aula de futebol até aqui. Voltou a ter um futebol mágico e empolgante de toque e classe. Merece o título.

PS2: Coincidentemente, o time que dividiu a melhor campanha com o Bayern até aqui também ficou pelo caminho. O Liverpool.

PS3: Parabéns ao Chelsea e ao Renato que sobreviveram a um confronto durissimo e a um jogo que pode estar entre os top 10 de toda a historia do futebol.

é isso!

Deutschland gewinnen!
Nationalelf gewinnen!
Bayern gewinnen!

Noch mehr.

João Henrique.

Semana Terrível

É realmente uma tarefa complicadissima ter algo a dizer sobre a partida de ontem disputada no Camp Nou entre o Bayern de Munique e o Barcelona. E talvez nem seja necessario o fazer, basta que assista alguns poucos lances do confronto.

Eu, aqui no blog na segunda-feira, alertei para os numeros do ataque do time espanhol. Não acredito que Klinsmann tenha lido e ainda que tivesse feito não há como pedir muito a uma zaga formada por Demichelis e Breno. Breno, alias, agora possui uma incrivel marca de 9 gols sofridos em dois jogos como titular. Isso pra não falar que ele chega sempre depois do atacante em TODOS os lances.

Assim, o trio formado por Eto’o, Henry e Messi simplesmente passeou pelo gramado espanhol e deu show. Foram 4 gols do trio em apenas 45 minutos. Messi fez dois e agora lidera a artilharia da Liga dos Campeões com oito tentos.

No meio campo Xavi e Iniesta deram uma aula de como se controla uma partida, não só ao Bayern, mas a qualquer equipe do mundo. O toque de bola preciso, rapido e envolvente foi sempre capaz de deixar um companheiro na cara do gol.

O até então melhor ataque da Liga dos Campeões mostrou mais uma vez que não achou uma forma de jogar sem Klose. O técnico Klinsmann já havia testado a equipe com apenas um jogador na frente, sem sucesso. A inoperancia do ataque alemão pode ser sentida nas estatisticas. Foram apenas três chutes em direção ao gol. O Barça tentou 17 vezes contra a meta alemã.

Foi uma semana terrivel, desastrosa. Duas goleadas, a queda para a quarta posição (fora da zona de classificação para a Champions) na Bundesliga e a eliminação da UCL. É! Eliminação! Se nem mesmo o comandante da equipe acredita…

Nos resta brigar pelo título alemão. Apesar dos problemas, são apenas três pontos atras de Wolfsburg e Hamburgo. A questão é: será que o time terá condições emocionais de se reabilitar?”

Triste, eu acredito que não.

.
Deutschland gewinnen!
Nationalelf gewinnen!
Bayern gewinnen!

Noch mehr.

João Henrique.

Dragões travam Red Devils em pleno Old Trafford!

Rodriguez BRIGANDO pela posse de bola. Retrato do jogo

Rodriguez BRIGANDO pela posse de bola. Retrato do jogo

O jogo mais aguardado da UFC, aconteceu. E que jogo. Mas, antes de falar da partida, queria reconhcer aqui neste espaço que sim,o time do Porto não tem Deco, pode até ser limitado, mas hoje mostrou porque deve ser respeitado! Foi um time dedicado e aplicado em campo. Parabenizo os jogadores, e principalmente Jesualdo Ferreira que durante a semana disse que o Futebol Clube Do Porto era um time ofensivo, e jogaria como tal no Old Trafford! Prometido e cumprido. Até me surpreendeu a escalçao com 3 atacantes! Aliás, lanço aqui a candidatura de Jesualdo para técnico da sagrada seleção de Portugal.

Quanto ao jogo, eu havia dito e reafirmo, EU ACREDITO. E como acredito. O Porto entrou com uma proposta surpreendente e ousada. No território do melhor time do mundo, contra o melhor jogador do mundo, foi pra cima… jogou marcando pressão. A estratégia rendeu ótimo resultado, e é bem verdade num erro do gajo C. Ronaldo, o placar já estava aberto logo aos 4 min. Rodriguez, dominou passe errado do português, cortou o zagueiro e bateu no canto de Vander Sar. E antes de inaugurar a contagem o goleiro holândes ja havia feito uma grande defesa num chute de Lisandro.

Em seguida, imaginei eu, os ingleses iriam abafar. Ir contudo para cima do Porto. Mas parece que o Porto era o melhor time. Tanto que no gol de Ronney, o de empate aos 15, quem deu assistência foi Bruno Alvez, zagueirão do Dragão. Falha infantil, recuou sem olhar, erro que nem categorias de base comentem, mas estáis perdoado Bruno. Erros acontecem. Apesar do empate, o Manchester segiu sem brilho, inseguro na defesa, e improdutivo no ataque.

O segundo tempo prometia, e Sir Fergunson sacou o inoperante Park e colocou Giggs. Isso soltou mai o time, que procurou jogar mais. Mesmo assim o Porto jogava como um gigante. Sem ceder nas dividídas, e vibrando a cada lance. Tevez, entrou e em jogada magistral de Ronney após lateral cobrado por Giggs fez a virada.Isso aos 40 da segunda etapa. Fiquei feliz e triste ao mesmo tempo, como disse Renato. Feliz, porque pra quem não sabe, sou fã, mas fã mesmo do verdadeiro “Dios” , do verdadeiro “Pibe” da argentina : CARLITOS.E triste pelo gol sofrido. Mas mesmo assim, ainda era confortável a situação do Dragão. Haviamos feito, como eu pedi, um golo, o que chamaria a torcida para o jogo de volta. E um golo de diferença, não é impossível de tirar, mesmo contra o Man. United.

Mas heis que, Mariano Gonzáles, outro argentino deu o ar da graça. Ele entrou no lugar de Cristian Rodriguez, o autor do primeiro tento do jogo. Lisandro López fez boa jogada pela direita e cruzou para Mariano González. O portista, livre no segundo pau, matou e tocou na saída de Van der Sar e decretar o empate em 2 a 2.

A vitória histórica não veio. Mas o resultado é bom. O Porto joga pelo empate em 0a0 e 1a1, e por qualquer vitória. O Dragão volta de sua jornada com dever semi-cumprido. Falta agora passar de fase, e jogando em casa, portanto….”Tivemos dois dias difíceis, mas os meus jogadores não estiveram concentrados. Quando se ganha por 2-1 e faltam 4 ou 5 minutos para jogar, é preciso fechar a cortina. Agora será difícil no Porto. Não há qualquer dúvida”, concluiu o veterano técnico dos “red devils”.

Destaques para Fernado, que comandou o meio campo português, e soube dar segurança defensiva a equipa. E também a escolha da forma de jogar de Jesualdo. Pilares fundamentais para esta conquista. Se o Porto passar do Manchester, encontro vocês, Renato ou Joao, na final. E na outra quartas de finais, empate em 1a1 entre Villareal e Arsenal. Jogo na espanha!

ALLEZ POORTO!

Iuri ” Emanuel ” Iacona